Produtos

ACIDO ZOLEDRONICO 4 MG PO LIOF SOL INJ IV CX FA VC AMB

ACIDO ZOLEDRONICO 4 MG PO LIOF SOL INJ IV CX FA VC AMB

Laboratório: Cristália

R$ 235,00

R$ 100,00

Principio Ativo: ÁCIDO ZOLEDRÔNICO

Apresentação: 1 frasco-ampola de 5 mL

 

Descrição


ÁCIDO ZOLEDRÔNICO Medicamento Genérico Lei nº 9.787, de 1999.

Pó liofilizado para Solução Injetável 4mg Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda.

BULA PARA O PACIENTE

I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO ácido zoledrônico Medicamento genérico, Lei n° 9.787 de 1999.

APRESENTAÇÃO: Embalagem contendo 1 frasco-ampola de 5 mL de pó liofilizado para solução inejtável. USO INTRAVENOSO USO ADULTO COMPOSIÇÃO: Cada frasco-ampola contém: ácido zoledrônico monoidratado .............................................................................. 4,264 mg (equivalente a 4,0 mg de ácido zoledrônico) Excipientes: manitol e citrato de sódio di-hidratado q.s.p. ...................................... 1 frasco-ampola

II - INFORMAÇÕES AO PACIENTE

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO? Este medicamento é usado para tratar a metástase óssea e reduzir a quantidade de cálcio no sangue de pacientes com hipercalcemia induzida por tumor (HIT). O ácido zoledrônico também é indicado para a prevenção de eventos relacionados ao esqueleto, como fraturas de ordem patológica, compressão medular, radioterapia e cirurgia ortopédica ou hipercalcemia induzida por tumor, em pacientes com câncer metastático ósseo.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA? O ácido zoledrônico faz parte de uma nova classe de bisfosfonatos de alta potência com atuação específica nos ossos. Dentre os fármacos inibidores da reabsorção óssea, o ácido zoledrônico é um dos mais potentes conhecidos até o momento. Devido a sua elevada afinidade pelas células ósseas mineralizadas, os bisfosfonatos atuam de forma seletiva nos ossos, porém o mecanismo de ação preciso que leva a inibição da atividade dos osteoclastos ainda é desconhecido. O ácido zoledrônico apresenta diversas propriedades anti-tumorais, podendo contribuir para a eficácia global no tratamento da doença óssea metastática.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? Este medicamento não deve ser usado por pacientes alérgicos ao ácido zoledrônico bem como outros bisfosfonatos (grupo de substâncias do ácido zoledrônico) ou a qualquer ingrediente da fórmula. O ácido zoledrônico é contraindicado para uso por mulheres grávidas e/ou em período de amamentação. O ácido zoledrônico é contraindicado para uso por crianças. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Advertência: Gravidez: Este medicamento não pode ser usado durante a gravidez. Avise seu médico no caso de estar ou desconfiar que possa estar grávida. Lactação: Este medicamento não deve ser utilizado em período de amamentação. Avise seu médico caso esteja amamentando. A eliminação do ativo de ácido zoledrônico no leite humano não é conhecida. Uso em idosos: Pacientes idosos podem fazer o uso de ácido zoledrônico. Não existem evidências de necessidade de precauções adicionais ao uso deste medicamento em pacientes idosos. Efeitos sobre a habilidade de dirigir veículos e/ou operar máquinas: não existem estudos realizados sobre a habilidade de dirigir veículos e ou operar máquinas para pacientes em tratamento com ácido zoledrônico, é recomendado cautela para execução de atividades que necessitem de sua atenção. Precaução: Antes de iniciar o tratamento com ácido zoledrônico é importante informar seu medico: - se você utiliza outro medicamento a base de ácido zoledrônico; - se você já apresentou ou apresenta problemas renais; - se você já apresentou ou apresenta problemas no fígado; - se você já apresentou ou apresenta problemas no coração; - se você faz ou pretende fazer algum tipo de tratamento odontológico. É muito importante manter uma boa higiene oral e os cuidados odontológicos periódicos. Se você estiver sob tratamento odontológico avise seu dentista do seu tratamento com ácido zoledrônico. Procedimentos odontológicos invasivos devem ser evitados. Antes do uso de ácido zoledrônico certifique-se que você ingeriu líquido suficiente conforme orientação médica, para evitar sua desidratação. Interação medicamentosa: Avise seu médico quais os medicamentos que você usa ou tenha usado, incluindo aqueles que não foram prescritos por um médico. Seu médico deve ser informado caso você faça uso de aminoglicanos (tipo de medicamento usado para infecções graves), pois a combinação desse tipo de medicamento com ácido zoledrônico, pode fazer com que o nível de cálcio no sangue se torne muito baixo. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO? Mantenha o produto armazenado em temperatura ambiente (entre 15°C a 30°C) e protegido da luz. O prazo de validade do produto mantido em sua embalagem original é de 24 meses, contados a partir da data de fabricação. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. A solução reconstituída deve ser adicionada à bolsa para infusão logo após reconstituição Após o preparo, manter sob refrigeração entre 2°C e 8°C, por no máximo 24 horas. A solução refrigerada deve alcançar a temperatura ambiente antes da administração (entre 15°C a 30°C). O conteúdo remanescente do frasco-ampola deve ser descartado em recipiente apropriado Aspectos físicos: Produto antes da reconstituição: pó liofilizado branco, que pode estar em forma de agregados quebrados. Produto após reconstituição: solução límpida, incolor e praticamente isenta de partículas. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? O ácido zoledrônico, pode ser preparado e administrado apenas por um profissional de saúde com experiência na administração de bisfosfonatos intravenosos, e que esteja em ambiente hospitalar ou em clínicas com infra-estrutura adequada. A solução contendo ácido zoledrônico deve ser administrada por infusão intravenosa única em não menos que 15 minutos em um cateter separado de todas as outras drogas. O ácido zoledrônico deve ser primeiramente reconstituído com 5 mL de água para injetáveis, obtendo assim, uma solução de concentração de 0,8 mg/mL. O conteúdo remanescente do frasco-ampola deve ser descartado. Imediatamente após a reconstituição a solução deve ser diluída em bolsas de 100 mL. Se uma dose menor de ácido zoledrônico for necessária, retire primeiramente o volume apropriado da solução reconstituída e dilua em 100 mL de solução estéril de cloreto de sódio 0,9% ou solução de glicose 5% para infusão. Não misture a solução concentrada de ácido zoledrônico com soluções contendo cálcio ou outro cátion bivalente como solução de Ringer lactato. A frequência para você receber o ácido zoledrônico deve ser decidida pelo seu médico. Se você está sendo tratado para a prevenção de eventos relacionados ao esqueleto, com tumor avançado com comprometimento ósseo a dose recomendada para o tratamento é de 4 mg de ácido zoledrônico (1 dose por infusão), a cada 3 a 4 semanas. Suplementos orais diários de cálcio 500 mg e vitamina D 400 UI são recomendados aos pacientes, desde o início do tratamento. Se você está sendo tratado para HIT (hipercalcemia induzida por tumor), a dose recomendada é de 4 mg de ácido zoledrônico (1 dose por infusão). A sua adequada hidratação deve ser verificada antes do início da infusão do ácido zoledrônico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Este medicamento é restrito para uso hospitalar, não podendo ser utilizado diretamente pelo paciente.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? Avise imediatamente seu médico sobre qualquer um dos seguintes eventos adversos: Aumento da temperatura corpórea. Pacientes em uso de ácido zoledrônico têm relatado comumente dores de cabeça e sintomas de gripe como febre, fadiga, fraqueza, sonolência, calafrios, e dores ósseas, musculares e nas juntas. Na maioria dos casos nenhum tratamento específico é necessário e os sintomas diminuem após algumas horas ou dias. Casos muito raros foram relatados de dores graves e ocasionalmente incapacitante nos ossos, músculos e/ou nas juntas. Raramente (reação Pouco comum), osteonecrose de mandíbula (dano ósseo da mandíbula) pode ocorrer em alguns pacientes. Sintomas desta reação adversa podem ser: dor na boca, nos dentes ou na mandíbula, feridas ou inchaço no interior da boca, dormência ou "sensação de mandíbula pesada" ou dente mole. Se você sentir qualquer um destes sintomas, avise seu oncologista ou seu dentista imediatamente. Outras reações adversas são: reações gastrintestinais tais como náuseas e vômitos foram relatados, bem como perda de apetite. Ocasionalmente os eventos adversos podem também incluir reações de hipersensibilidade, pressão arterial alta, dificuldade respiratória, tontura, distúrbios do sono, formigamento ou dormência nas mãos e pés, ou diarréia. Também foram relatados ocasionalmente casos de pressão arterial baixa, os quais, em casos muito raros, resultaram em desmaio. Casos de rash (bolinhas vermelhas na pele), coceira e dor no peito foram observados. Raramente podem ocorrer batimento cardíaco lento e confusão mental. Como com os outros bisfosfonatos (o grupo de substâncias do ácido zoledrônico), casos de conjuntivite tem sido relatados. Foram relatadas alterações na função renal através de exames de sangue (níveis mais altos de creatinina) com o uso de ácido zoledrônico; tais alterações também são conhecidas por ocorrerem com outras drogas deste tipo. Adicionalmente alguns casos de doença nos rins têm sido reportados, mas não está claro se são causados devido ao tratamento com ácido zoledrônico. Anemia, uma condição na qual o número de células vermelhas sanguíneas é reduzido, foi relatada; contagem baixa de células brancas e de plaquetas foram observados em alguns casos. Os níveis de cálcio, fosfato, magnésio e potássio no sangue podem se tornar muito baixos sem sintomas, seu médico deverá monitorá-los e tomar as medidas necessárias. As reações adversas são classificadas de acordo com sua frequência. Alterações sanguíneas e do sistema linfático Comum Anemia Pouco comum Trombocitopenia e leucopenia Raro Pancitopenia Alteração do sistema nervoso Comum Cefaleia Pouco comum Tontura, parestesias, alteração do paladar, hipoestesia, hiperestesia e tremores Alterações psiquiátricas Pouco comum Ansiedade e alteração do sono Raro Confusão Alterações oculares Comum Conjutivite Pouco comum Visão turva Raro Uveíte, epselerite Alterações gastrintestinais Comum Náuseas, vômito, anorexia Pouco comum Diarreia, obstipação (constipação), dor abdominal, dispepsia, estomatite e boca seca Alterações respiratórias, torácicas e do mediastino Pouco comum Dispnéia e tosse Alterações da pele e tecido subcutâneo Pouco comum Prurido, rash (erupção cutânea – incluindo rash eritematoso e muscular), hiper-hidrose Alteração musculoesquelética, do tecido conjuntivo e ósseo Comum Dor óssea, mialgia, artralgia, dor generalizada Pouco comum Câimbras musculares Alterações Cardiovasculares Pouco comum Hipertensão e hipotensão Raro Bradicardia Alterações renais e urinárias Comum Insuficiência renal Pouco comum Insuficiência renal aguda, hematúria e proteinúria Alterações do sistema imunológico Pouco comum Reação de hipersensibilidade Raro Edema angioneurótico Alterações gerais e do local de administração Comum Febre, síndrome tipo gripe (incluindo fadiga, arrepios, mal-estar e rubor) Pouco comum Astenia, edema periférico, reação no local de administração (incluindo dor, irritação, tumefação, enduração), dor torácica e aumento de peso Alterações laboratoriais Muito comum Hipofosfatemia Comum Aumento dos níveis sanguíneos de creatinina e ureia, hipocalcemia Pouco comum Hipomagnesemia, hipocalcemia Raro Hipercalcemia, hipernatremia Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO? Caso você tenha recebido doses maiores que a recomendada, você deve ser monitorado por um médico, nesse caso, pode ser observada, insuficiência renal (incluindo falência renal) e anormalidades de eletrólitos séricos (incluindo cálcio, fósforo e magnésio). Uma infusão de suplemento de cálcio pode se fazer necessária. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

III - DIZERES LEGAIS Reg. MS N.º 1.0298.0415. Farmacêutico Responsável: Dr. José Carlos Módolo - CRF-SP nº 10.446 Importado e Registrado por: CRISTÁLIA – Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda.Rodovia Itapira-Lindoia km 14 – Itapira - SP CNPJ n.º 44.734.671/0001-51 Industria Brasileira Fabricado por: Laboratorios IMA SAIC Palpa 2862 - Ciudad Buenos Aires República Argentina SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente): 0800 701 1918 VENDA SOB PRECRISÇÃO MÉDICA USO RESTRITO A HOSPITAIS VENDA PROIBIDA AO COMÉRCIO R_0415_

 

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.